quinta-feira, 1 de novembro de 2007

O mais ajudado do Brasil III

Depois da sensacional campanha na Libertadores, ganhando 7 dos 15 jogos disputados contra times que marcaram época no Paraguai, na Bolívia e no Chile (além do outro time de verdade com quem jogou - o Atlético/MG - com quem empatou três vezes), o maior time da história do futebol iria disputar o "mundial" de clubes contra a equipe do Liverpool.

Primeiramente, esse "mundial" merece todas as aspas que estiverem disponíveis. Até o recente ano de 2000, o que havia era um desafio entre os campeões da Europa e da América do Sul, com o resto do mundo excluído. No ano de 1981, o nome oficial da partida era "Copa Toyota Européia/Sul-Americana".

Outra coisa que nunca é dita por quem transmitia essas partidas (Globo, é lógico!) é que nós sulamericanos sempre demos muito mais importância para esse jogo do que os europeus. Tanto é que por cinco vezes (71, 73, 74, 77 e 79) os campeões da Europa simplesmente não compareceram, tendo sidos substituídos pelos vices.

Para piorar o descrédito, dentre os clubes europeus os britânicos eram os que mais desvalorizavam a partida. Eram ingleses dois dos campeões que esnobaram o troféu (Liverpool em 77 e Nottingham Forest em 79), e em 78 Liverpool e Boca Juniors simplesmente não se enfrentaram.

Mesmo quando não preferiam ficar tomando chá em casa, e iam disputar a tal partida com os latinos, a falta de disposição britânica era notória. Tanto é que, das oito vezes em que estiveram presentes, a taça foi para a Europa em uma única oportunidade (com o Manchester batendo o Palmeiras em 1999)! O jogador flamenguista Júnior comentou a falta de interesse do Liverpool em uma entrevista:

"Acho que eles não se preocuparam tanto quanto a gente com aquele dia... Para nós, era muito importante ganhar aquilo ali por uma série de coisas."

Há ainda boatos sobre o goleiro Bruce Grobelaar, que teria aberto as pernas para o time brasileiro. Fato é que o jogador mais tarde foi considerado culpado em escândalos de arranjos de resultados. Além de ser fraco tecnicamente (quem jogou na final européia, contra o Real Madrid, foi Ray Clemence), suas deficiências já eram conhecidas pelos brasileiros, segundo Júnior:

"Então, no dia do jogo, já sabíamos que o Dalglish jogava desse jeito, que o Souness jogava de outro jeito, que o Grobbelaar tinha um problema no gol... Já chegamos lá respaldados."

Como o time do Flamengo seria forte mesmo sem tanta ajuda extra-campo, foi moleza. O frangueiro picareta demorou a sair em um gol, bateu roupa em outro, deixou a bola passar por baixo em mais um... tudo ainda no primeiro tempo! Vejam se não é de deixar pelo menos uma pulga atrás da orelha.



Links
Conheça Bruce Grobelaar (em inglês)
Entrevista completa de Júnior

Obs: Segundo uma notícia que circulou pela internet tempos atrás, haveria uma suposta entrevista ao jornal inglês Daily Telegraph em que Grobelaar teria assumido ter sido comprado por dirigentes flamenguistas. Não há porém nenhum material sobre o assunto no site do jornal atualmente.

7 comentários:

Anônimo disse...

Sr. dono deste ótimo blog, estou conhecendo hoje o seu site e achando tudo muito interessante, mas discordo 100% quando o Sr. fala do Mundial de Clubes que era disputado em Tóquio. Não sei qual o seu clube do coração, mas certamente o Sr. torce para algum clube do nosso Brasil que nunca foi Campeão Mundial ou que nem sequer disputou o título. Digo isso porque, quando o Vasco decidiu contra o Real Madrid, torci para eles como se fosse o meu Grêmio lá, e na hora do gol de Juninho Pernambucano, saltei da poltrona para comemorar, o Sr. pode duvidar, mas comigo é assim, eu sei o que é estar ali, e torço muito para todos os brasileiros que ali estão......evidentemente, torço para os que MERECEM ali estar, coisa que não aconteceu em 2006 com um certo timinho que, assim como o Flamengo, também ganha TUDO por debaixo do pano, e digo isso não por ser gremista, mas sim, porque VI ACONTECER....AO VIVO.....e a imprensa uruguaia não me deixa mentir, olhe isso: http://photos1.blogger.com/blogger/6326/2922/1600/nacional.jpg isso também: http://esportes.terra.com.br/futebol/libertadores2006/interna/0,,OI990612-EI6358,00.html e esse pra fechar a conta: http://esportes.terra.com.br/futebol/libertadores2006/interna/0,,OI990532-EI6358,00.html acho que está bom. Então, voltando ao assunto, é certo que os europeus não dão taaanta importância assim para o jogo, mas quando a decisão passou a ser a ser disputada em uma única partida em um local neutro, eles ficaram mais satisfeitos, pois não teriam que vir até os redutos da nossa América Latina. Confesso que não acompanhei o jogo do Grêmio em 1983, mas já assisti em DVD o jogo e a prorrogação na íntegra e posso lhe afirmar, se aquilo que o Hamburgo (nosso adversário) apresentou contra nós não é esforço, garra, empenho e desejo de vencer, então acho que fizeram uma montagem muito boa, sem contar no final da partida, em que os alemães (históricamente guerreiros e que tem aversão ao fracasso) estavam desolados, cabisbaixos e lamentosos por ter perdido tamanha decisão. No YouTube, tem um vídeo em que o Ajax está voltando pra casa (Amsterdan) e nesse vídeo, uma multidão de torcedores enlouquecidos, LOTAM uma praça para comemorar com seus heróis, heróis que discursaram em um palanque montado, e nesse palanque, o treinador fazia um discurso que mais parecia o demônio que era chamado Hitler, atiçando a multidão enlouquecida, e ainda por cima pegava os troféus e os balançava como se fosse a cabeça de um inimigo morto em uma guerra, tá, desculpa o exagero. O Sr. fala do "resto do mundo", pois é justamente o que eles são FUTEBOLÍSTICAMENTE FALANDO, pois desde que o senhor do universo Joseph MENGELE Blater criou esse seu novo brinquedo para enriquecer os cofres da corrupta FIFA, a decisão não mudou, continua a Europa contra a América do Sul, casualmente aonde se encontram TODAS AS COPAS DO MUNDO DE SELEÇÕES, e assim a meu ver, sempre será. Se o "novo" mundial é tão honesto e correto, porque os dois melhores continentes da bola SÓ entram nas semi-finais? Será que a FIFA tem medo que algum dos "imperadores" ou "principes" se machuquem nesses amistosos e comprometam o time até mesmo podendo NÃO IR À FINAL? Sr. e todos aqueles que vão pela cabeça do Sr. Blater, me respondam uma coisa, raciocinem comigo: o que um time do Egito, iria fazer em 1962 contra aquele....."timezinho" do Santos de um tal...Pelé? Na certa, serviriam para o rei aumentar o número de seus gols, e tentaria terminar o jogo, sem levar 20 GOLS, isso sim, seria a glória para eles. Estou falando do Santos só para dar um exemplo, nem vou comentar o Independiente de Burrochaga ou o Real Madrid de Puskas e Di Stéfano. Que todos temos que malhar o Flamengo, nao há dúvida, querer dizer que o time carioca não deveria estar ali, quem sabe, agora, querer difamar o Mundial de Clubes SÓ porque o Flamengo ganhou (ou será que merecia ganhar?) já é demais. Então boa sorte com o blog, e quem sabe um dia, eu faço um blog igual, só mudando o clube....o Internacional, aquele....."campeão" mundiá.

Anônimo disse...

A torcida global tá certa:
Se o Flazinho comprou, então é dele...

Ramón disse...

Alguém consegue me mostrar um lance que mostre os jogadores do Liverpool correndo?

Parece que eles foram instruídos a não ultrapassar a velocidade de um cooper rotineiro.

Julio Cesar disse...

SEU RIDÍCULO, VAI SER MENTIROSO NA PUTA Q T PARIOU VAI

TEM OTÁRIO AQUI NÃO

Julio Cesar disse...

SEU RIDÍCULO, VAI SER MENTIROSO NA PUTA Q T PARIOU VAI

TEM OTÁRIO AQUI NÃO

Anônimo disse...

Não adianta chorarem, o time do framengo é verdadeiramente o campeão das roubalheiras, sem tantas ajudas que tal timeco recebeu, ele seria apenas um bangu, america e afins!

Anônimo disse...

Os uruguaios Peñarol e Nacional dizem CAMPEÕES DO MUNDO.

O site do Milan está lá CAMPEÃO DO MUNDO.

O site do Ajax diz lá, BI CAMPEÃO DO MUNDO.

O fato do Flamengo ter ganho NÃO QUER DIZER QUE A DISPUTA NÃO VALHA NADA, disputa esta, que foi sugerida em 1960 pelo REAL MADRID ao PEÑAROL para ver quem seria O CAMPEÃO DO MUNDO.

O que deveria ser dito aqui, é que SEMPRE o melhor jogador do mundo é escolhido DE UM CLUBE EUROPEU... de alguém que JOGA NA EUROPA, jamais em outro lugar. Messi por exemplo, se jogasse na Argentina, SEQUER SERIA RELACIONADO, o mesmo ocorre com Neymar, que é DISPARADO o melhor jogador das américas e deveria NO MÍNIMO estar entre os finalistas.

Para os europeus, O MUNDO se resume a EUROPA, isto sim É DISCRIMINAÇÃO.